Tutorial: Como Inventar uma Notícia Falsa

Não é novidade para ninguém que vivemos uma “guerra de informação”: o governo Bolsonaro, o governo Trump e outros governos usam sistematicamente a desinformação como arma. No caso de Bolsonaro, já são mais de 250 mentiras em menos de oito meses de mandato, e o trabalho das agências de fact checking basicamente tem sido o de tentar conter uma inundação com uma canequinha.

Não importa o tema, eles vão inventar alguma coisa. Porque eles estão numa guerra, e na guerra vale qualquer coisa. Não há Convenção de Genebra que regulamente a informação. Então toda mentira é válida. O importante é difundir. O que importa é ganhar a guerra de narrativas. Porque o cerne da pós verdade é esse: não existem verdades, só existem narrativas. E a nossa narrativa é melhor porque temos objetivos mais nobres (e daí da-lhe apelo às amigdalas cerebelosas).

Para sustentar um governo eleito com base em mentiras, é preciso inventar mentiras maiores e maiores. É que nem a velha história da criança que contou uma pequena mentira para se livrar de um pequeno problema e terminou tendo que lidar com problemas muito maiores depois. Por isso, é necessário ver os saltos argumentativos que essa galera é capaz de fazer para sustentar suas mentiras e os métodos utilizados.

O exemplo da vez é esse texto, que infelizmente virou moda entre os defensores do Bolsonaro para dizer que o presidente não é responsável pelas queimadas, que a mídia mente e que, sim, a culpa é do Lula. Vamos mostrar como os defensores do Bolsonaro produzem notícias falsas sem o menor pudor para defender o indefensável.

Use um título lacrador QUE NÃO TEM NADA A VER COM OS FATOS

” INPE e Nasa fazem mídia brasileira passar vexame sobre ambiente”. Uau, que título bacana. O gênio descobriu algo que ninguém sabia. O problema é que os relatos do INPE e da NASA vão no sentido contrário. São os dados de ambos os órgãos que estão mostrando o quão grave é a questão das queimadas na Amazônia. A NASA chegou a postar sobre o tema em seu Twitter, inclusive:

MANIPULE DADOS

Textos corroborados com gráficos fazem sucesso. O picareta defensor do Bolsonaro da vez sabe disso, e inseriu dois gráficos para mostrar que o governo Bolsonaro é exemplar e toda as denúncias de queimadas são mentirosas, são coisas da imprensa comunista. São esses daqui:

De acordo com esses gráficos, o Brasil nunca teve tão pouca queimada, e a culpa claramente é do Lula, afinal na época dele o Brasil sofria mais queimadas que nunca e ninguém denunciava (outra mentira, tem reportagem da época retratando o tema). O gráfico de baixo, então, é ainda mais engraçado: ao mostrar que as queimadas com Bolsonaro estão “abaixo da média”, comete o erro de denunciar o quanto a abordagem é desonesta.

A questão é que os dados foram retirados dessa página do INPE, e o energúmeno em questão nem fez questão de esconder o óbvio: ele comparou dados anuais com dados parciais para tentar negar o óbvio: a política de Bolsonaro está aumentando as queimadas da Amazônia.

Além disso, há um agravante: os meses secos na Amazônia, com maior propensão às queimadas são, via de regra, agosto a novembro. A estação de queimadas está só começando, e é por isso que, nessa altura, o energúmeno em questão pode se gabar de dizer que “ó número de queimadas diminuiu”. Comparando sete meses e meio com doze meses e excluindo a estação das queimadas fica fácil.

Mas a realidade é bem diferente: Comparando com os anos de 2017 e 2018 e fazendo a amostragem proporcional pro restante de agosto, o número de queimadas cresce (linha verde):

Agora, vamos projetar a mesma conta para dezembro (lembre que a linha verde representa 2019):

Nesse modelo, o total de queimadas em 2019 seria algo em torno de 277.668, o pior resultado desde 2010. É óbvio que isso é uma mera projeção e que os dados podem vir diferentes, mas não, as queimadas não estão diminuindo.

DETURPE DECLARAÇÕES DE ÓRGÃOS CIENTÍFICOS

“a Nasa acabou publicando um relatório apontando que as queimadas estão abaixo da média em comparação aos últimos 15 anos”. Daí a gente vai ler o relatório da NASA e:

“As of August 16, 2019, an analysis of NASA satellite data indicated that total fire activity across the Amazon basin this year has been close to the average in comparison to the past 15 years. (The Amazon spreads across Brazil, Peru, Colombia, and parts of other countries.) Though activity appears to be above average in the states of Amazonas and Rondônia, it has so far appeared below average in Mato Grosso and Pará, according to estimates from the Global Fire Emissions Database, a research project that compiles and analyzes NASA data.”

Resumindo: queimadas acima da média em Rondônia e em Amazonas, queimadas abaixo da média no Pará e em Mato Grosso. O rapaz só conseguiu ler metade da frase. E o número de queimadas aumentou nos últimos dias.

XINGUE A IMPRENSA

“Mídia brasileira tenta emplacar narrativa de caos ambiental no Brasil”

” Outra fake news lançada pela imprensa nos últimos dias foi de que a fumaça de incêndios da amazônia teria encoberto o sol de São Paulo na última segunda-feira”

O descrédito da imprensa é o crédito do sem noção que faz um site com um monte de mentiras para defender seu político de estimação. É por isso que a imprensa SEMPRE é xingada. Mas o desmentido é fácil nesse caso: já tem análise confirmando que a água da chuva que caiu em São Paulo tinha resíduos de queimadas em larga escala. Já tem imagem de satélite mostrando como a fumaça se deslocou da Amazônia para o sudeste do país.

CONCLUSÃO

Óbvio que tudo isso vai ser ignorado. Mas é a estratégia deles: ignore o óbvio, xingue a imprensa, ataque a ciência, deturpe declarações de órgãos científicos, manipule dados e assuma uma postura de lacrador. A verdade não importa, o que importa é VENCER A GUERRA DA INFORMAÇÃO PARA DEFENDER O MITO. E quem sabe, depois, conseguir um carguinho no governo federal.

Anúncios

Um comentário sobre “Tutorial: Como Inventar uma Notícia Falsa

  1. Pingback: A Amazônia e as MENTIRAS do governo – Rede URSAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s