Celebrar a Morte de Quem Promove a Morte é Profundamente Cristão

Dietrich Bonhoeffer foi um dos maiores teólogos do século XX. Escreveu um dos melhores livros sobre discipulado e vida cristã prática da História. Se tem alguém que podia arrotar superioridade moral era ele

Ele foi morto pelo nazismo depois de TENTAR MATAR HITLER.

E isso é muito tranquilo dentro de um contexto cristão porque, para Bonhoeffer, Deus tinha um papel na História. As atitudes cristãs refletiam a ação de Deus na História e o conceito de salvação vai muito além da individualidade, refletindo um projeto coletivo de sociedade.

Então, quando alguém atua promovendo a morte todo dia não há nada mais cristão do que torcer pro fim dessa pessoa, porque o fim dessa pessoa vai ser um passo decisivo para que o mundo possa melhorar. É torcer pelo fim de um regime opressivo e anticristão, exatamente como os hebreus torciam pelo fim do Faraó, pela queda do Rei da Babilônia ou os cristãos torciam pelo fim da perseguição de Roma, algo que só aconteceria com a morte do imperador.

É por isso que o discurso de superioridade moral tão recorrente nas redes sociais, constrangendo as pessoas a não comemorarem a morte de ninguém, não é nada além de arrogância blasé amparada numa noção deturpada de cristianismo: a noção que só pensa na fé sob a ótica da salvação individual.

Salvação individual esvaziada de um contexto maior, seja na igreja, seja na sociedade, é só uma noção deturpada da ação de Deus na História que faz você:

1) pensar que Deus é seu servo e;

2) interpretar todas as coisas por uma moral individualista e desconectada dos contextos maiores.

Essa moral individualista leva muito cristão a condenar qualquer “comemoração de morte” com a questão “ah mas e se ele aceitasse Jesus e se salvasse”, sendo que a pergunta certa a ser feita é “quantas pessoas vão deixar de morrer com a morte desse maldito emissário de Satanás?”

Deus age na História promovendo reconciliação. Não é casual que Deus considere abominável “aquele que semeia contenda entre irmãos” (Pv 6:19). Olavo era um desses semeadores de contendas. Assim como Bolsonaro é.

3 comentários sobre “Celebrar a Morte de Quem Promove a Morte é Profundamente Cristão

    • Eles são manipulados por ele, acabando vulneráveis a um pensamento conspiratório e a um discurso de ódio com consequências nefastas. Muitos vão conseguir se “descontaminar” com o tempo. Outros vão partir pra uma radicalização sem norte, meio como baratas tontas

      Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Leonardo Rossatto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s